Orientações Nutricionais para Refluxo Gastroesofágico (RGE) / Esofagite de Refluxo

Dicas de Saúde

Orientações Nutricionais para Refluxo Gastroesofágico (RGE) / Esofagite de Refluxo

O que é ?

Um distúrbio caracterizado pelo efeito irritante do refluxo do conteúdo ácido do estômago sobre o esôfago (tubo que conduz o alimento da boca ao estômago). Isto ocorre devido a um relaxamento anormal do Esfíncter Esofagiano Inferior (anel muscular estreito, situado na porção final do esôfago, que age como uma válvula, impedindo que o alimento que se encontra no estômago volte para o esôfago e boca).

Quais os sintomas mais comuns ?

Dor em queimação na “boca do estômago”, regurgitação, dificuldade e/ou dor para engolir (disfagia/odinofagia).

Que objetivos o tratamento dietoterápico deve alcançar ?

  • Prevenir o RGE e, conseqüentemente, a irritação da mucosa esofágica (esofagite de refluxo);
  • Reduzir a produção ácida no estômago.

Alimentação: o que fazer ?

  • Aumentar o número de refeições (5-6x/dia), reduzindo o volume das mesmas.
  • Não ingerir líquidos durante as grandes refeições (almoço e jantar).
  • Evitar extremos de temperatura (alimentos muito frios ou quentes).
  • Excluir da dieta condimentos picantes e especiarias irritantes à mucosa esofágica (pimenta do reino, pimenta malagueta, hortelã, canela, menta).
  • Evitar o consumo de alimentos que contêm cafeína e teobromina (café, refrigerante tipo cola, chá preto, achocolatado).
  • Reduzir a ingestão de alimentos gordurosos (feijoada, sarapatel, caruru, acarajé, carnes gordas e frituras), pois também relaxam o Esfíncter Esofágico Inferior, conduzindo ao RGE.
  • Dar preferência às preparações cozidas, para que não ocorra agressão mecânica à mucosa do esôfago.
  • Excluir da dieta bebidas gaseificadas e alcoólicas.

Dicas inteligentes

  • Reduzir a ingestão de alimentos ricos em enxofre e flatulentos (formadores de gases), tais como: cebola, couve-flor, repolho, acelga, batata doce, milho verde, brócolis, nabo, feijão seco, lentilha, castanha, amendoim, melancia, doces em pasta, conservas e bebidas gasosas ou muito açucaradas.
  • Consumir diariamente frutas e verduras, a fim de evitar a obstipação (“prisão de ventre”), a qual proporciona maior desconforto abdominal.
  • Observar se o consumo de frutas cítricas (laranja, acerola, limão, umbu) e alimentos ácidos (tomate, vinagre) causam desconforto, para que os mesmos sejam evitados na dieta.
  • Mastigar bem e devagar os alimentos, realizando as refeições sem pressa e em ambiente tranqüilo.
  • Reduzir o peso, caso se encontre com sobrepeso, para que a pressão intragástrica reduza, minimizando desconforto abdominal.
  • Realizar as refeições em posição ereta e, se acamado, elevar a cabeceira da cama em 45 a 90 graus.
  • Evitar o uso de roupas e cintos apertados.
  • Abster-se do fumo, pois a nicotina é potente irritante gastroesofágico.